Comitês PCJ voltam a ampliar vazão do Cantareira de 3 m³/s para 8,5 m³/s

Tamanho da letra:

As descargas de águas do Sistema Cantareira para as Bacias PCJ foram ampliadas nesta semana de 3m³/s para 8,5 m³/s, conforme comunicado da Câmara Técnica de Monitoramento Hidrológico dos Comitês PCJ (CT-MH). A decisão foi tomada devido à ausência de previsão de chuvas significativas para o curto período futuro, aumento das temperaturas e o tempo de trânsito entre as descargas e os usos.

De junho a novembro de cada ano, no chamado período seco, a CT-MH é a responsável pela gestão das descargas para as bacias PCJ e emissão de comunicados ao DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica) e ANA (Agência Nacional das Águas). O comunicado foi encaminhado na manhã de ontem (09.10.2017) para o DAEE e ANA. As novas vazões estão sendo implantadas desde a manhã desta terça-feira (10.10.2017).

De acordo com o coordenador da Câmara Técnica, Alexandre Vilella, as novas resoluções vigentes quanto à gestão do Sistema Cantareira propiciam essa flexibilidade aos Comitês PCJ: nos períodos secos há um aumento nas descargas e quando há ocorrência de chuvas, as descargas são reduzidas, considerando sempre o tempo de trânsito da água de sete a doze dias, em média, entre os reservatórios e as principais captações. A CT-MH tem se pautado nas regras, nas demandas de qualidade e quantidade dos rios a jusante dos reservatórios, principalmente, buscando um equilíbrio entre reservar água nos reservatórios para os próximos períodos e atender as demandas da região.

CÂMARA TÉCNICA DE MONITORAMENTO HIDROLÓGICO

A CT-MH é uma das 12 Câmaras Técnicas dos Comitês PCJ, possui cerca de 100 membros e tem o papel de coletar e analisar dados da quantidade e da qualidade da água nas Bacias PCJ, além de também ser responsável por definir regras operativas, adequações técnicas, execução de obras e implementação de medidas preventivas e corretivas para a operação e manutenção de reservatórios, captações de água e efluentes líquidos. Além de Alexandre Vilella, também fazem parte da coordenação da CT-MH, Paulo Tinel (coordenador adjunto) e Luís Filipe Rodrigues (secretário).

ACESSO AO SISTEMA

A maior parte dos dados monitorados e analisados pela CT-MH é divulgada pela Sala de Situação PCJ, resultado de um convênio entre DAEE, Fundação Agência das Bacias PCJ (braço executivo dos Comitês PCJ) e Fundag (Fundação de Apoio à Pesquisa Agrícola). Para mais informações sobre as vazões do Cantareira, níveis e vazões dos rios das Bacias PCJ, acesse: www.sspcj.org.br e www2.sabesp.com.br/mananciais/divulgacaopcj.aspx