Agência das Bacias PCJ busca novas áreas para reflorestar

Tamanho da letra:

Espaços podem ser cadastrados gratuitamente por seus proprietários, prefeituras e instituições; novas ferramentas foram apresentadas ao público nesta quarta-feira, dia 5, durante evento no Museu da Água de Indaiatuba; na ocasião houve também o lançamento de vídeo sobre o Projeto Nascentes Analândia

A proteção dos mananciais será aperfeiçoada na região das Bacias PCJ (Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí) com um banco de áreas e outro de projetos lançados oficialmente pela Agência das Bacias PCJ nesta quarta-feira, 5 de junho, em celebração ao Dia Mundial do Meio Ambiente. O evento foi realizado no Museu da Água de Indaiatuba, com a participação de cerca de 100 pessoas. Com a novidade, proprietários, prefeitura e instituições podem inscrever áreas e projetos gratuitamente.

A ação tem como objetivo aprimorar a proteção dos mananciais. O lançamento dos dois bancos foi necessário diante dos avanços que a Política de Recuperação, Conservação e Proteção dos Mananciais dos Comitês PCJ (Política de Mananciais PCJ) tem proporcionado para a proteção dos mananciais e a adequação ambiental de propriedades rurais nas Bacias PCJ.

“O lançamento do banco de áreas e do banco de projetos focados na área ambiental é um marco, realmente, na evolução e na história dos Comitês PCJ. São ferramentas que vão auxiliar diretamente no planejamento e na transparência da aplicação dos recursos financeiros nessa área ambiental. É uma ação bastante direcionada à proteção, conservação e recuperação dos mananciais, com foco para a segurança hídrica. São ferramentas primordiais, hoje, que farão toda a diferença na questão do planejamento”, destacou a diretora-técnica da Agência das Bacias PCJ, Patrícia Barufaldi.

O Banco de Áreas PCJ é o cadastro de áreas disponíveis em propriedades rurais, localizadas nas Bacias PCJ, visando restauração ecológica. O cadastramento no Banco de Áreas é voluntário e pode ser realizado a qualquer momento pelo usuário, que pode ser um proprietário, prefeitura ou outra instituição de interesse. A área disponível, uma vez cadastrada no Banco de Áreas PCJ, comporá um conjunto de áreas aptas a serem adotadas por interessados como medida compensatória para cumprimento de obrigação ambiental ou como ação voluntária de responsabilidade social.

Já o Banco de Projetos PCJ é o cadastro de projetos elaborados no âmbito da Política de Mananciais PCJ, disponíveis para a execução das intervenções previstas, com objetivo de adequação ambiental. Os projetos disponíveis neste banco são cadastrados pela Agência PCJ e poderão ser financiados por instituições interessadas em investir em restauração e/ou outras intervenções voltadas à adequação ambiental necessárias.

Ambos os bancos fazem parte do Projeto LUISA PCJ (Levantamento de Unidades para Investimento em Serviços Ambientais), que integra dados coletados em campo visando investimentos em adequação ambiental de propriedades rurais, com espacialização dinâmica de dados e informações das Bacias PCJ. Um dos parceiros desse projeto é a Fundação SOS Mata Atlântica.

Segundo a Assessoria Ambiental da Agência das Bacias PCJ, que coordena o projeto, “as ações de adequação ambiental têm se tornado mais importantes a cada dia com o aumento da necessidade de aproximação entre a produção sustentável e a proteção ambiental, em especial após a crise hídrica que afetou as Bacias PCJ em 2014”. Com isso, a partir de 2015, os Comitês PCJ criaram a Política de Mananciais, através da qual os investimentos em infraestrutura natural passaram a receber priorização diferenciada.

Essa política estabeleceu diretrizes e instrumentos visando à conservação de nascentes e cursos d’água, recuperação e conservação do solo e da vegetação nativa em mananciais de interesse para o abastecimento público, e orientações para a melhoria do saneamento rural na área que compreende as Bacias PCJ. Atualmente, existem ações específicas e projetos de adequação ambiental, envolvendo ou não Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) no âmbito da Política de Mananciais PCJ em nove municípios: Holambra, Analândia, Charqueada/São Pedro (dois municípios em um único projeto), Artur Nogueira, Jaguariúna, Limeira, Jundiaí, Piracaia e Piracicaba.

VÍDEO, HOMENAGEM E ATIVIDADE DE CAMPO

Durante o evento, a Agência das Bacias PCJ também lançou um vídeo sobre o Projeto Nascentes Analândia, que está sendo desenvolvido no município de Analândia, região da Bacia do Rio Corumbataí. No vídeo, de cerca de 6 minutos, produtores rurais e outros envolvidos são entrevistados e falam sobre os benefícios do projeto. O vídeo pode ser acessado neste link do Youtube: https://youtu.be/ptURuQqQbYU

No lançamento dos dois bancos, houve também uma homenagem ao membro dos Comitês PCJ, Luiz Antonio Carvalho e Silva Brasi, um dos idealizadores e incentivadores do Projeto LUISA PCJ. No período da tarde, os organizadores realizaram uma atividade de campo opcional entre os participantes no Parque do Mirim, em Indaiatuba, com a utilização de aplicativo para coleta de dados.

PLATAFORMA

O evento da Agência das Bacias PCJ desta quarta-feira, dia 5, teve a finalidade de divulgar os Bancos de Áreas e de Projetos PCJ, por meio dos quais os interessados poderão realizar o cadastramento para disponibilização ou para adoção de áreas para recomposição florestal. Além disso, o evento buscou esclarecer dúvidas sobre a utilização da plataforma. Todos os participantes receberam um folder informativo sobre o Projeto LUISA PCJ.

O público-alvo do evento foi formado por gestores e técnicos das prefeituras e autarquias dos municípios das Bacias PCJ; proprietários rurais; técnicos do terceiro setor; representantes de instituições parceiras e com interesse na área e membros das Câmaras Técnicas de Uso e Conservação da Água no Meio Rural (CT-Rural) e de Conservação e Proteção de Recursos Naturais (CT-RN) dos Comitês PCJ.

INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA: Assessoria de Comunicação da Agência das Bacias PCJ
e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. Fone: (19) 3437-2102