Workshop se consolida ainda mais e garante destaque para as águas subterrâneas

Tamanho da letra:

O V Workshop de Águas Subterrâneas dos Comitês PCJ foi realizado nos dias 27 e 28 de novembro no campus da Unesp de Rio Claro, com participação de mais de 300 pessoas

Mais de 300 pessoas participaram do V Workshop de Águas Subterrâneas dos Comitês PCJ, considerando os dois dias do evento, 27 e 28 de novembro. Organizado pela Câmara Técnica de Águas Subterrâneas (CT-AS) dos Comitês PCJ, com o apoio da Agência das Bacias PCJ, o Workshop foi realizado no campus da Unesp de Rio Claro e garantiu destaque para discussões relacionadas à esta área. Neste ano, o tema central foi “Gestão para a Segurança Hídrica”. No primeiro dia houve palestras e mesas redondas com especialistas e uma apresentação teatral. No segundo dia, foram realizados três minicursos.

“Acho que esse workshop que a CT-AS se esforça para promover a cada dois anos é uma oportunidade ímpar de a gente não só estar mostrando para a sociedade e para as Bacias PCJ a importância da água subterrânea para o uso público, uso privado, e para manutenção dos ecossistemas e da vida, mas é uma forma também de a sociedade aprender a valorizar mais os recursos naturais”, avaliou a coordenadora da CT-AS, Sibele Ezaki.

Sibele destacou a preocupação em trazer os municípios para esse debate. “A gente tenta trazer pessoas com muita experiência na área, com visões diferentes. E trazer de fora para dentro, porque é uma troca de experiência e a gente acaba aprendendo muito com essas experiências individuais. Ao mesmo tempo, a gente tem essa preocupação de envolver cada vez mais os municípios. O alvo são eles. São eles que fazem a gestão na primeira instância. O órgão estadual é um regulador, mas os órgãos municipais têm uma responsabilidade muito grande e às vezes não têm uma capacitação técnica. Não teve uma oportunidade de desenvolver isso. Então, a CT-AS se preocupa e o workshop é uma oportunidade com os minicursos, palestras e mesas-redondas”, completou.

A coordenadora ainda explicou que vai reunir tudo o que foi debatido no evento e apresentar aos Comitês PCJ. “O workshop é um local de troca de experiências, reclamações, sugestões, de mostrar os problemas que estão acontecendo Muitas vezes conseguimos resolver ou propor soluções internamente, na câmara técnica. Quando não, é a hora de levar para as instâncias maiores dos Comitês”, concluiu.

O evento também foi bastante elogiado pelo secretário-executivo dos Comitês PCJ, Luiz Roberto Moretti. “Esse workshop é extremamente importante, porque aborda uma diversidade de temas, todos eles obviamente relacionados com as águas subterrâneas, mas que são tópicos que precisam ser discutidos pela sociedade, pela comunidade técnica e pelos comitês de bacias. São tópicos que podem levar a soluções extremamente importantes e interessantes para a forma como os comitês de bacias tratam as questões relacionadas com o uso, a proteção e conservação dos recursos hídricos subterrâneos. A quantidade de pessoas, a diversidade de linhas de pensamento dentro da área técnica, a forma diversa como enxergam essas questões dos recursos hídricos subterrâneos é extremamente importante para que a gente possa colocar na mesa, discutir, debater e encontrar soluções para os problemas que enfrentamos nesta área”, comentou Moretti.

Na avaliação do diretor-presidente da Agência das Bacias PCJ, Sergio Razera, o evento já está consolidado. “O Workshop de Águas Subterrâneas é um evento já consolidado no âmbito dos Comitês PCJ. É o maior evento de nossas câmaras técnicas. E ele é importantíssimo, porque ao longo do tempo as águas subterrâneas vêm ganhando cada vez mais importância nos Comitês PCJ. No nosso Plano de Bacias ganhou um caderno temático e assim, nesse ganhar importância, a gente vai aprendendo a criar estrutura necessária para fazer a boa gestão das águas subterrâneas, com informações, com planos bem feitos e, obviamente, com autorizações de uso que dão sustentabilidade a essas águas, que não são visíveis porque estão embaixo do solo, mas que precisam ser tão bem cuidadas quanto às águas superficiais”, ressaltou. Razera ainda observou que a aplicação dos recursos da cobrança pelo uso da água é cada vez maior nesta área. “Basicamente para dar o suporte que o setor precisa para melhor outorgar, melhor usar e não deixar a qualidade ser prejudicada”, explicou.

Durante o evento, o tema águas subterrâneas foi inserido no contexto das Mudanças Climáticas, Políticas Públicas, Sensibilização Ambiental, Mobilização Social, Comunicação, Educação, entre outros. O workshop foi direcionado a todos os cidadãos das Bacias PCJ, em especial, estudantes, professores, empresários, usuários de águas subterrâneas, municípios e tomadores de decisões, sejam eles de órgãos gestores ou parlamentares. O evento acontece a cada dois anos. A próxima edição será em 2021.