Trabalho retira mais de 540 toneladas de resíduos do Rio Atibainha

Tamanho da letra:

Ação teve investimento superior a R$ 748 mil e foi financiado pelos Comitês das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (Comitês PCJ)

Os serviços de limpeza da calha do Rio Atibainha foram finalizados após cinco meses e, retiraram 548,06 toneladas de resíduos de vegetação (troncos, galhos e vegetação herbácea, como gramíneas) ao longo dos seus 27 quilômetros de extensão.

A iniciativa dos Comitês PCJ foi supervisionada pela Coordenação de Projetos da Agência das Bacias PCJ e foi realizada pela empresa Serg Paulista Construções e Serviços Técnicos Ltda.

O contrato contou com investimento de R$ 748.568,32 arcados com recursos da cobrança pelo uso da água em rios Federais. De acordo com a Coordenadora de Projetos da Agência das Bacias PCJ, Elaine Franco de Campos, o trabalho serviu para facilitar as descargas de vazão do Reservatório do Atibainha, que pertence ao Sistema Cantareira, por meio da redução de tempo de trânsito de água na calha do rio.

“Situação que permite que sejam realizados descarregamentos mais eficientes tanto em épocas secas, quando são liberadas apenas a quantidade de água necessária, quanto em períodos de cheia, de forma a evitar que ocorram enchentes às margens do rio”, explica.

O cenário no qual o Rio Atibainha se encontrava fazia com que o tempo de trânsito da água fosse maior e trazia risco ao atendimento das demandas em cidades como Americana, Atibaia e Campinas, além de ocasionar alagamentos em Bom Jesus dos Perdões.

A ação beneficiará moradores de Nazaré Paulista, Bom Jesus dos Perdões, Atibaia, Campinas, Americana, Paulínia e Piracicaba. Municípios à jusante do Reservatório de Atibainha e dos Rios Atibaia e Piracicaba.

A Bacia Hidrográfica do Rio Atibaia concentra a maior parte das demandas por água das Bacias PCJ. É nele que se encontram captações para abastecer os municípios paulistas de: Campinas, Jundiaí, Atibaia, Itatiba e Valinhos.

"As regras operacionais previstas na outorga do Sistema Cantareira possuem, dentre outros desafios, a observação do tempo de trânsito existente para que as águas cheguem aos principais usos e postos de controle. As descargas por meio do rio Atibainha possuem um fundamental papel para a manutenção dos aspectos qualitativos e quantitativos no rio Atibaia que abastece municípios como Jundiaí, Itatiba, Valinhos, Campinas e Sumaré. Os serviços de limpeza realizados são de grande importância para a retirada de barreiras que acabam se formando no rio e aumentam o tempo de trânsito para o escoamento da águas”, afirma o coordenador da Câmara Técnica de Monitoramento Hidrológico (CT-MH), Alexandre Vilella.

Ação

O trabalho de limpeza da calha ocorreu do ponto inicial à jusante da barragem do Reservatório de Atibainha (pertencente ao Sistema Cantareira), em Nazaré Paulista, até a sua confluência com o Rio Cachoeira no município de Bom Jesus dos Perdões, formando o Rio Atibaia.

A última vez que a atividade havia sido realizada foi em 2008. Na época, o serviço foi contratado pela Sabesp com recursos advindos da Cobrança PCJ Federal.